PAN Flora Endêmica do RJ realiza ações de prevenção de espécies exóticas invasoras

Publicado em 15 de julho de 2021
PAN Flora Endêmica do RJ realiza ações de prevenção de espécies exóticas invasoras Créditos: André Costa.

Esforços promovem a construção de 13 novos planos de manejo de espécies exóticas invasoras em UC do Rio de Janeiro

Por Dra. Inara Carolina da Silva Batista, coordenadora do PAN Flora Endêmica do RJ e Mariana Gutiérrez (WWF-Brasil)

Neste primeiro semestre de 2021 a equipe do Plano de Ação Nacional para a Conservação da Flora Endêmica Ameaçada de Extinção do Estado de Rio de Janeiro (PAN Flora Endêmica do RJ) concentrou seus esforços em ações a respeito das Espécies Exóticas Invasoras (EEI), que são uma das maiores causas de perda de biodiversidade. As Espécies Exóticas Invasoras são aquelas que podem ameaçar a diversidade biológica mediante sua introdução, intencional ou acidental, e dispersão.

A partir da contratação da consultora Dra. Sílvia Ziller, fundadora e diretora executiva do Instituto Hórus de Desenvolvimento e Conservação Ambiental – referência no tema de EEI –  iniciou-se o processo da revisão da Lista de Espécies Exóticas Invasoras do estado do Rio de Janeiro e a construção de mapas com a distribuição dessas espécies. Desta forma, o estado poderá realizar ações mais efetivas para conter o avanço dessas espécies.

A Superintendência de Planejamento e Conservação Ambiental (SUPCON) da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (SEAS) e o Instituto Estadual do Ambiente (INEA) selecionaram o Parque Estadual da Costa do Sol (PECS), território Rio de Janeiro do Projeto Pró-Espécies; Parque Estadual da Ilha Grande (PEIG) Reserva Biológica da Praia do Sul; Parque Estadual da Pedra Branca (PEPB), território Rio de Janeiro; e Parque Estadual da Serra da Tiririca (PESET), território Rio de Janeiro para receber apoio direto na construção de Planos de Ação para Manejo de Espécies Exóticas Invasoras e outras ações de contenção.


Imagem do mapa produzido pela Dra. Sílvia Ziller com a distribuição das espécies exóticas invasoras no estado do Rio de Janeiro

Os pontos focais dessas Unidades de Conservação (UC) foram capacitados pela Dra. Sílvia R. Ziller. Durante o curso, cada equipe construiu o Plano de Ação da UC com o apoio dos especialistas. Esse documento é estruturado por: apresentação, medidas de manejo de EEI (medidas preventivas, estratégias para a detecção precoce de espécies exóticas invasoras e erradicação, contenção e controle), lacunas e recomendações, considerações finais e referências.

Por enquanto estão sendo realizados os ajustes finais nos Planos de Ação pelas equipes das UC; outros integrantes estão planejando as ações de implantação e inclusive alguns já executaram ações com base no plano elaborado.

Logo, foi realizada a oferta do curso remoto sobre Espécies Exóticas Invasoras para todas as UC gerenciadas pelo INEA, que ocorreu em duas etapas, de 14 a 18 de junho e de 28 de junho a 02 de julho deste ano. O Curso de Manejo de Espécies Exóticas Invasoras em Unidades de Conservação do estado do Rio de Janeiro foi promovido pela SEAS e INEA, com apoio do Projeto Pró-Espécies: Todos contra a extinção e foi, também, ministrado pela Dra. Sílvia R. Ziller. O curso contou a gestão da equipe do PAN Flora Endêmica do RJ, com o apoio da Universidade do Ambiente do INEA e do WWF-Brasil.

O objetivo foi capacitar servidores e apoiar a construção de planos básicos de manejo de EEI nas equipes das UC, ou propostas de gestão contra EEI com os gestores das gerências que atuam diretamente com as UC do INEA. Durante o curso foram abordados conceitos fundamentais sobre EEI, processo de invasão biológica, pressão de propágulos, vias e vetores de introdução e dispersão, EEI no estado do Rio de Janeiro, Listas Oficiais, impactos das EEI sobre a fauna e a flora, medidas de manejo, de detecção precoce, de erradicação, contenção e controle; metodologia para a elaboração de um plano de ação, apresentação e discussão sobre os planos construídos pelo PECS, PEIG, PEPB e PESET, entre outros assuntos.


Imagem da aula remota sobre o controle de plantas exóticas invasoras do “Curso remoto de manejo de espécies exóticas invasoras (EEI) para as unidades de conservação do Instituto Estadual do Ambiente” realizado em junho de 2021.

Como resultados dessas ações realizadas no primeiro semestre de 2021, contamos com 38 das 39 UC gerenciadas pelo estado inscritas no curso; 90 participantes frequentes; 21 UC assíduas; 13 novos planos de manejo de EEI em construção - incluindo áreas do Território Rio de Janeiro e Vale do Paraíba e contendo espécies CR Lacuna - três propostas em construção de apoio para o manejo de EEI para as UC do INEA; uma apostila produzida exclusivamente para o curso; 22 documentos de apoio para os cursistas - bibliografias, planilhas para preenchimento, mapas, resoluções importantes, entre outros - e 23 horas de atividades (aulas + exercícios + aula extra).

O curso foi finalizado no dia 02 de julho, mas foi oferecida uma aula extra no dia 12 de julho para sanar dúvidas posteriores e apresentar um sistema de gestão para EEI, desenvolvido pela Universidade Federal de Lavras e pelo Instituto Hórus de Desenvolvimento e Conservação Ambiental.

A equipe do PAN Flora Endêmica do RJ está planejando ações de retirada de EEI de algumas UCs visando à substituição dessas espécies por plantas nativas e até plantas endêmicas do estado. Todas essas ações são um resultado da união da SEAS, do INEA, do WWF-Brasil e dos parceiros da implementação das ações do PAN Flora Endêmica do RJ.

Pin It on Pinterest