Pró-Espécies seleciona consultoria produção de material audiovisual do PAT Planalto Sul – Encerrada

Publicado em 5 de janeiro de 2024
Pró-Espécies seleciona consultoria produção de material audiovisual do PAT Planalto Sul – Encerrada Créditos: Anders Duarte e Iraci Ribeiro

Convidamos você a participar da seleção para a apresentar proposta de prestação de serviço para a produção de material audiovisual do Plano de Ação Territorial para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção do Território Planalto Sul, no âmbito do Projeto “Pró-Espécies: Estratégia Nacional para a Conservação de Espécies Ameaçadas”.

Dentre as ações apoiadas pelo Projeto Pró-Espécies está o Plano de Ação Territorial para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção do Planalto Sul (PAT Planalto Sul). O PAT Planalto Sul é um instrumento de planejamento, elaborado de forma participativa, que contém ações de conservação prioritárias a serem executadas por atores de diferentes segmentos da sociedade comprometidos com a conservação e o uso sustentável da biodiversidade.

O Território Planalto Sul se situa na região das terras altas, ou serranas, do nordeste do Rio Grande do Sul e sudeste de Santa Catarina, abrange 43 municípios, sendo 27 no RS e 16 em SC, em uma área total de aproximadamente 32 mil Km². A paisagem regional é destacada pela beleza cênica, com relevo ondulado e composta pelos campos de altitude entremeados por Florestas de Araucária e Florestas Estacionais que margeiam os principais rios.

Um dos seus objetivos específicos (no 6) é fortalecer as cadeias produtivas sustentáveis que conservem e restaurem a vegetação nativa do território e, para tanto, uma das ações previstas (no 6.4) busca incentivar estratégias de reconhecimento da pecuária em campo nativo como prática ambientalmente sustentável. A principal estratégia concebida pelos colaboradores do PAT Planalto Sul para implementar essa ação foi produzir e divulgar 3 mini documentários que transmitam mensagens chave para determinados públicos-alvo sobre três grupos temáticos principais inter-relacionados: i) Biodiversidade e serviços ecossistêmicos dos campos nativos, abordando sua história evolutiva; ii) pecuária, seus aspectos culturais e sua relação com a paisagem; iii) cadeias produtivas sustentáveis (frutas nativas, pinhão, mel e queijo), abordando o valor da biodiversidade e da paisagem e sua relação com o turismo consumidor. Foram criadas propostas de roteiros por diferentes colaboradores do PAT para essas temáticas, com sugestão de duração mínima de 2 minutos e máxima de 3 minutos e trinta segundos, assim como compilados outros vídeos de referência que servirão de subsídios para produção dos mini documentários, a serem disponibilizados para o fornecedor contratado.

A Estratégia Nacional para a Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção Pró-Espécies: Todos contra a extinção é uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA) que tem como objetivo adotar ações de prevenção, conservação, manejo e gestão para minimizar as ameaças, o risco de extinção e melhorar o estado de conservação das espécies ameaçadas.

O período estimado da consultoria será de 5 meses, fevereiro a junho de 2024.

Os candidatos devem enviar a proposta até o dia 19/01/2024. Acesse para mais informações sobre a carta convite.

Dúvidas podem ser encaminhadas até o dia 10/01/2024 pelo email:[email protected] e [email protected].

A publicação do Anexo de Perguntas e Respostas será publicado nesta página até o dia: 12/01/2024.

Sobre o Projeto Pró-Espécies

O projeto Pró-Espécies é financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, da sigla em inglês para Global Environment Facility Trust Fund), é coordenado pelo Departamento de Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade (DCBio/MMA) e implementado pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), sendo o WWF-Brasil a agência executora.

O projeto trabalha em conjunto com 13 estados do Brasil (MA, BA, PA, AM, TO, GO, SC, PR, RS, MG, SP, RJ e ES) para desenvolver estratégias de conservação em 24 territórios, totalizando 9 milhões de hectares. E prioriza a integração da União e estados na implementação de políticas públicas, assim como procura alavancar iniciativas para reduzir as ameaças e melhorar o estado de conservação de pelo menos 290 espécies categorizadas como Criticamente em Perigo (CR) e que não contam com nenhum instrumento de conservação.

Anexo I – Perguntas e Respostas – Publicado no dia 16 de janeiro de 2024.

Pin It on Pinterest