Pró-Espécies seleciona consultoria para desenvolver e veicular Campanha Institucional sobre o Projeto Pró-Espécies – Aberta

Publicado em 27 de março de 2024
Pró-Espécies seleciona consultoria para desenvolver e veicular Campanha Institucional sobre o Projeto Pró-Espécies – Aberta Créditos: Suzana Martins. Espécie de flora criticamente em perigo ameaçada de extinção Aechmea winkleri.

Convidamos você a participar da seleção para desenvolver e veicular Campanha Institucional sobre o Projeto Pró-Espécies, que abarque a elaboração da Estratégia publicitária e a execução de Campanha digital institucional do Projeto, de forma a publicizar as principais ações de prevenção, conservação, manejo e gestão que o projeto realizou ao longo dos 5 anos de existência, com vias a reduzir as ameaças e o risco de extinção de espécies no Brasil, no âmbito do Projeto Pró-Espécies: Todos contra a extinção.

A partir da elaboração de 11 Planos de Ação Territoriais para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção (PATs), 4 Planos de Ação Nacionais para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção (PANs) e do apoio na implementação de 10 PANs, coordenados pelos 12 estados integrantes do projeto, pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e pelo Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ), o projeto busca combater a perda de habitat, degradação e fragmentação de ambientes naturais, principais ameaças às espécies do país. O Pró-Espécies abrange seis biomas, (Amazônia, Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica, Marinha e Pampa), o ecossistema marinho e 22 territórios, no total mais de 60 milhões de hectares.

De outra maneira, de acordo com objetivo de comunicação externa, constante no plano de comunicação do Projeto, é primordial engajar audiências externas para a conservação de espécies ameaçadas de extinção, de forma a promover e disseminar ações e resultados da Estratégia Nacional para Conservação das Espécies Ameaçadas Projeto Pró-Espécies: Todos contra a extinção.

Para que isso ocorra, é necessário comunicação simples e direta, de forma a promover o aumento do conhecimento do público em geral sobre as espécies criticamente em perigo de extinção e as ações promovidas pelo Projeto Pró-Espécies para a conservação dessas espécies.

Diante do exposto, o Projeto Pró-Espécies: Todos contra a extinção, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente, possui o objetivo de coordenar uma Campanha Institucional sobre os principais resultados obtidos pelo Projeto para a reduzir as ameaças e o risco de extinção de espécies por meio de ações de prevenção, conservação, manejo e gestão realizadas ao longo da sua execução. Para tanto, busca-se, por meio desta Carta Convite, a contratação de agência de publicidade para desenvolver e implementar Campanha Institucional sobre o Pró-Espécies, considerando os fatos acima elencados.

A Estratégia Nacional para a Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção Pró-Espécies: Todos contra a extinção é uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA) que tem como objetivo adotar ações de prevenção, conservação, manejo e gestão para minimizar as ameaças, o risco de extinção e melhorar o estado de conservação das espécies ameaçadas.

O período estimado da consultoria será de maio a outubro de 2024.

Os candidatos devem enviar a proposta até o dia 16/04/2024. Acesse para mais informações sobre a carta convite. Dúvidas podem ser encaminhadas até o dia 04/04/2024 pelo email: [email protected]. A publicação do Anexo de Perguntas e Respostas será publicado nesta página até o dia: 08/04/2024.

Sobre o Projeto Pró-Espécies

O projeto Pró-Espécies é financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, da sigla em inglês para Global Environment Facility Trust Fund), é coordenado pelo Departamento de Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade (DCBio/MMA) e implementado pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), sendo o WWF-Brasil a agência executora.

O projeto trabalha em conjunto com 13 estados do Brasil (MA, BA, PA, AM, TO, GO, SC, PR, RS, MG, SP, RJ e ES) para desenvolver estratégias de conservação em 24 territórios, totalizando 9 milhões de hectares. E prioriza a integração da União e estados na implementação de políticas públicas, assim como procura alavancar iniciativas para reduzir as ameaças e melhorar o estado de conservação de pelo menos 290 espécies categorizadas como Criticamente em Perigo (CR) e que não contam com nenhum instrumento de conservação.

Pin It on Pinterest