Especialistas do JBRJ serão capacitados como treinadores de avaliadores de risco pela IUCN

Publicado em 17 de setembro de 2021
Especialistas do JBRJ serão capacitados como treinadores de avaliadores de risco pela IUCN Créditos: E.P. Fernandez

Curso permitirá que os especialistas capacitem futuros avaliadores para categorizar espécies em risco de extinção

Por Mariana Gutiérrez (WWF-Brasil)

O Centro Nacional de Conservação da Flora (CNCFlora) do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ) terá equipe treinada pela unidade de Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza (em inglês, IUCN Red List) para atuarem oficialmente como instrutores em capacitação de novos avaliadores de risco de extinção.

O Curso para Instrutores em Avaliação de Risco de Extinção é desenvolvido pela IUCN com o objetivo de possibilitar que avaliadores experientes sejam treinados para contribuir com a capacitação de futuros avaliadores, aplicando a metodologia da IUCN e o sistema de critérios e categorias para avaliação do estado de conservação das espécies.

No fim do mês de setembro, o coordenador Eduardo Fernandez e o analista de conservação Eduardo Amorim, do Núcleo de Avaliação do Estado de Conservação (NuAC) do CNCFlora realizarão o curso para possuir licenças oficiais na capacitação de novos avaliadores. O curso contará com a participação de especialistas da Comissão para Sobrevivência de Espécies (em inglês, SSC) da UICN.

A avaliação de risco de extinção das espécies da flora brasileira é realizada pelo CNCFlora, de acordo com a atribuição institucional normatizada na Portaria MMA N° 401/2009, que segue o sistema de critérios e categorias da IUCN. Além de cumprir diretamente com a Meta 2 da Estratégia Global para a Conservação de Plantas (EGCP) “Uma avaliação preliminar do estado de conservação de todas as espécies conhecidas de plantas em níveis nacionais, regionais e internacionais”, e indiretamente com a Meta 15 “O número de pessoas capacitadas trabalhando em instalações adequadas na área de conservação de plantas aumentado, conforme as necessidades nacionais, para que as metas desta Estratégia sejam atingidas” e a Meta 16 “Redes para atividades ligadas à conservação de plantas, estabelecidas ou consolidadas em níveis nacionais, regionais e internacionais”.

Eduardo Amorim em trabalho de campo no Parque Estadual do São Gonçalo do Rio Preto. Crédito Eduardo Amorim

O Projeto Pró-Espécies: Todos contra extinção apoia a avaliação de risco de espécies ameaçadas por meio do Componente 1 - Incorporação de conservação de espécies ameaçadas em políticas setoriais, assim como o treinamento dos profissionais das agências ambientais estaduais para avaliar o risco de extinção de espécies que ocorrem em seus estados.

Thaís Laque, coordenadora-geral do CNCFlora reforça a importância da capacitação:

“A participação de profissionais qualificados do CNCFlora/JBRJ em um curso da IUCN, especialmente desenvolvido para credenciar treinadores de futuros avaliadores de risco de extinção representa uma importante conquista para a instituição e também para os objetivos do Projeto Pro Espécies, uma vez que uma das principais atividades ligadas a macroatividade avaliação de risco de extinção no âmbito do projeto consiste em oferecer treinamento a profissionais das agências ambientais estaduais (...), para elaboração de listas vermelhas regionais ou estaduais, além de atender a demandas provenientes das metas dos Planos de Ação Territoriais para a Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção (PAT) que estão sendo desenvolvidos”

A equipe do NuAC/CNCFlora estará participando do curso remoto direcionado para avaliadores de risco de extinção experientes de 27 de setembro a 02 de outubro.

Em colaboração técnica com Eduardo Fernandez, coordenador do Núcleo de Avaliação do Estado de Conservação (NuAC/CNCFlora/JBRJ).

Pin It on Pinterest